0 Compartilhamentos 188 Views

Instalando o WordPress via SSH com curl e rsync

4 de maio de 2015

Há algum tempo, ensinamos você a instalar o WordPress de uma maneira alternativa. Através de um procedimento que poupa bastante tempo, durante o qual o pacote de instalação do CMS é baixado diretamente para o seu servidor/conta de hospedagem, de forma mais rápida, sem passar pelo seu computador e, consequentemente, sem a necessidade de utilização de um cliente FTP (o que acaba deixando tudo ainda mais lento devido principalmente a velocidades de upload bastante sofríveis).

Através da linha de comando você pode inclusive criar o banco de dados que será utilizado (clique no link informado no parágrafo anterior e veja a seção “Criando o banco de dados MySQL“), além de definir o usuário, a senha e o nome do mesmo (estes dados serão necessários no momento de finalizar a instalação do WP).

Obviamente, você também pode utilizar o Cpanel (ou qualquer outro painel de controle) e/ou uma ferramenta como o phpMyAdmin, por exemplo. Mas é sempre bom contar com alternativas, sendo assim, recomendamos que você pelo menos dê uma lida nas instruções de criação de bancos de dados via SSH.

WordPress

Vamos agora retornar ao assunto deste artigo. Vamos tratar a respeito de instalar o WordPress via SSH, mas de uma maneira ainda mais rápida que a demonstrada no artigo anterior (quando usamos, por exemplo, o comando wget para baixar o pacote de instalação).

Vamos conferir como baixar e descompactar todos os arquivos necessários (e também como eliminar todos os itens desnecessários, posteriormente) utilizando principalmente os comandos “curl” e “rsync”.

Conectando ao servidor

1) Conecte-se ao servidor ou conta de hospedagem através do SSH. Utilize um cliente como o PuTTY ou o Bitvise SSH Client;

Mudando de diretório

No prompt de comando, mude agora para o diretório onde o WordPress será instalado. Vamos assumir de agora em diante que o CMS será instalado na pasta “public_html”, a qual é a raiz da conta onde iremos baixar e instalar este que é o sistema mais usado em blogs na atualidade.

Lembre-se, portanto, de realizar as alterações nos comandos abaixo de acordo com suas necessidades e configurações, alterando os caminhos de acordo.

2) Utilize o seguinte comando (lembre-se de teclar <ENTER> após digitar cada comando, sempre):

Observe que estamos utilizando o caminho absoluto, ao invés do caminho relativo. Assim, o diretório onde você se encontra (o qual pode ser sempre conferido através do comando “pwd”) é irrelevante. O comando acima o levará para a pasta desejada independentemente de sua localização atual.

Linux

Lembre-se também de alterar o(s) nome(s) da(s) pasta(s) conforme sua necessidade (alterando “teste_codigofonte”, por exemplo);

Obs: para “limpar” o shell de vez em quando, eliminando comandos e outputs que podem acabar prejudicando a visualização, use o comando “clear”.

Baixando e descompactando a instalação do WordPress

3) Digite o comando abaixo:

Após teclar <ENTER>, observe a “mágica”. O comando acima baixa e descompacta o arquivo “latest.tar.gz”, na sequência. A utilização do símbolo “|” faz com que o output de um comando seja passado para o próximo, e o argumento “-” no final indica que desejamos usar o fluxo de entrada ao invés de buscar algum pacote para extrair.

Ou seja, ao invés de comandos e procedimentos totalmente distintos para baixar e descompactar o pacote de instalação, temos agora apenas uma linha, apenas um conjunto de comandos que trabalham em sequência. Inclusive, você verá em tela todo o processo, bem rapidamente.

Você poderá observar o download e também a descompactação do arquivo (latest.tar.gz), o que resultará em uma pasta chamada “wordpress”, a qual será criada dentro do diretório em que o comando foi executado (no nosso exemplo, o diretório “public_html”).

Alterando as permissões

4) Agora, digite o seguinte comando, para determinar as permissões corretas para os arquivos e pastas de forma recursiva:

Lembre-se de que “teste_codigofonte” representa aqui um usuário e um grupo que servem apenas para fins de demonstração, de testes. Altere com o usuário e o grupo corretos, conforme as configurações de seu servidor.

Finalizando

5) Ainda no SSH e no mesmo diretório (no presente exemplo, em “/home/teste_codigofonte/public_html”), digite o comando abaixo:

Observe as saídas em tela, e aguarde até a finalização (um trecho bastante semelhante ao abaixo aparecerá no prompt):

Este comando copiará todo o conteúdo da pasta “wordpress” que foi criada automaticamente após a execução do comando informado no passo 3, acima. Ele enviará todo o conteúdo um nível acima (ou seja, para a pasta onde estamos = “/home/teste_codigofonte/public_html”).

Vale lembrar que este comando copia todo o conteúdo e também preserva todas as permissões de arquivos e pastas, bem como demais atributos.

A execução deste comando é de suma importância, ao final de todo o procedimento, para garantir que o WordPress seja instalado e posteriormente funcione na pasta raiz do site, e não em um subdiretório (para que o site fique em “www.dominio.tld” ao invés de “www.dominio.tld/wordpress”, por exemplo).

6) Agora você só precisa eliminar a pasta “wordpress” e todo o seu conteúdo, a qual permanece em “/home/teste_codigofonte/public_html/”. Use o comando abaixo (cuidado, não altere nada) e, mais uma vez, fique atento para os caminhos, conforme o seu ambiente, e faça as alterações necessárias:

E a partir daqui você pode utilizar sem problemas algumas instruções constantes no nosso artigo “Como instalar rapidamente o WordPress via SSH“. Finalize a instalação do CMS utilizando as seções constantes nos links abaixo:

Revisitando os comandos

E abaixo segue a lista completa com todos os comandos citados neste artigo, na ordem correta. Você pode utilizá-los sem problemas para instalar o WordPress bem rapidamente, via linha de comando.

Apenas verifique os caminhos e os nomes dos arquivos e grupos, realizando então as alterações necessárias:

Poucos comandos, não? Até a próxima.

Você pode se interessar

Vídeos
1,655 compartilhamentos6,805 visualizações

Reagindo a Vagas de Estágio // Vlog React #91

Thais Cardoso de Mello - 21 de março de 2019

Confira no vídeo se o que dizem sobre os estágio no Brasil realmente faz sentido.

A Inteligência Artificial que era perigosa demais
Artigos
3 visualizações
Artigos
3 visualizações

A Inteligência Artificial que era perigosa demais

Carlos L. A. da Silva - 21 de março de 2019

A estranha história da pesquisa que precisou ser engavetada por um bom motivo...

TypeScript // Dicionário do Programador
Vídeos
1,655 compartilhamentos6,808 visualizações
Vídeos
1,655 compartilhamentos6,808 visualizações

TypeScript // Dicionário do Programador

Thais Cardoso de Mello - 18 de março de 2019

TypeScript é o termo falado nesse Dicionário do Programador, conheça mais sobre o assunto.

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Mais publicações

Promoções de Jogos do Final de Semana (15/03)
Notícias
11 visualizações
11 visualizações

Promoções de Jogos do Final de Semana (15/03)

Carlos L. A. da Silva - 15 de março de 2019
Mega Bate-Papo com o Programador BR (feat. Igor Oliveira) // CDF Entrevista
Vídeos
1,655 compartilhamentos6,812 visualizações
1,655 compartilhamentos6,812 visualizações
World Wide Web completa 30 anos!
Notícias
13 visualizações
13 visualizações

World Wide Web completa 30 anos!

Carlos L. A. da Silva - 12 de março de 2019
Ada Lovelace: o cérebro que nunca morre
Artigos
134 visualizações1
134 visualizações1

Ada Lovelace: o cérebro que nunca morre

Carlos L. A. da Silva - 12 de março de 2019