0 Compartilhamentos 290 Views 2 Comments

WordPress: como desinstalar total e corretamente um plugin

2 de março de 2016

Se você utiliza o WordPress, sabe que muitas vezes a instalação de plugins ocorre de maneira indiscriminada. Quando se pensa em alguma função não coberta pelo CMS “puro”, é natural que uma busca no WordPress.org seja então realizada, a fim de encontrar algum plugin que se aproxime.

Existe uma enorme variedade de plugins, além disso. Muitos, muitos mesmo. Para todos os gostos e necessidades, gratuitos e pagos. Formulários de contato, backup, segurança, login e autenticação, redes sociais, downloads, geração de sitemaps, RSS, galerias de imagens, redirecionamentos, etc. A lista pode ser enorme.

E os plugins, como se sabe, podem se transformar em fontes de enormes dores de cabeça, no WordPress. Eles podem acabar consumindo recursos em demasia. Eles podem, por exemplo, exaurir a memória do servidor de maneira bastante rápida.

WordPress

Eles também acabam “inchando” o banco de dados, o que acaba resultando, obviamente, em arquivos de backup maiores, desnecessariamente.

Muitos usuários também acabam instalando plugins sem cuidado algum no tocante à segurança. E muitos plugins podem acabar contendo falhas e/ou brechas de segurança, problemas capazes de trazer problemas não apenas ao site, mas sim ao servidor como um todo.

Imagine uma instalação do WordPress cujo proprietário começou a instalar plugins desde quando o CMS foi instalado. Este mesmo usuário, quem sabe, simplesmente foi desativando aqueles plugins que não mais utilizava. Ou, quem sabe, ele simplesmente se esqueceu de tais plugins, mantendo-os constantemente ativos. Imagine uma situação semelhante, onde uma grande variedade de plugins foi instalada e desativada, apenas para testes. Dois, três ou mais plugins semelhantes, instalados apenas para que o usuário pudesse determinar quais eram os melhores. Quais faziam determinada “coisa” melhor.

Pois bem, imagine esta mesma instalação do WP, agora, cheia de plugins, inativos ou não, muitos deles desatualizados e repletos de problemas de segurança. Todos eles impactando o servidor negativamente, todos contribuindo para tornar os backups ainda maiores, todos enchendo o banco de dados de tabelas e dados desnecessários, o que também pode resultar em mais lentidão. Percebeu o problema?

Simplesmente desativar um plugin não mais utilizado também não é a melhor opção, até mesmo porque, neste caso, todos os seus arquivos continuam no WordPress, com todas as possíveis e hipotéticas brechas de segurança.

Use este recurso apenas caso seja necessário verificar se determinados plugins são os responsáveis por algum hipotético problema (alguma incompatibilidade, por exemplo).

E agora, vamos te ensinar a desinstalar total e corretamente plugins no WordPress.

Obs: antes de prosseguir, verifique se o plugin realmente não será mais utilizado.

Obs 2: antes de prosseguir, também, não se esqueça de realizar um backup do seu WordPress. Este é um detalhe importantíssimo. Dê uma olhada nos artigos abaixo, nos quais falamos justamente a respeito deste assunto:

E para verificar o impacto de cada um dos plugins ativos no seu site, dê uma olhada no artigo abaixo:

1) Desinstalando o plugin

Antes de qualquer coisa, desinstale o plugin através da área administrativa do WordPress.

1a) Na dashboard, vá em “Plugins” ==> “Plugins instalados” (à esquerda):

WordPress - Desinstalando plugins

1b) Na próxima tela, utilize os diversos filtros disponíveis, caso necessário (inativos, tudo, ativos, etc), e localize o plugin que será desinstalado.

Caso o plugin em questão esteja “ativo”, será necessário desativá-lo, antes de qualquer coisa. Utilize, portanto, o link “Desativar”, logo abaixo do nome do plugin, e aguarde pela confirmação da desativação:

WordPress - Desinstalando plugins

 1c) Chegou o momento de desinstalar o plugin. Caso necessário, utilize, ainda na mesma tela, o filtro “inativos”, e localize o plugin que será excluído.

1d) Clique no link “Excluir”, logo abaixo do nome do plugin:

WordPress - Desinstalando plugins

1e) Na próxima tela, confirme a exclusão, clicando no botão “Sim, exclua estes arquivos e dados”;

2) Eliminando os shortcodes

Um grande número de plugins e temas utilizam shortcodes. Caso tais plugins ou temas sejam eliminados, bem, os posts e páginas que fazem uso dos tais shortcodes ficarão bem estranhos ou feios. No caso, os elementos referenciados pelos códigos serão substituídos por algo mais ou menos assim:

[shortcode_plugin]

Portanto, você precisa fazer com que tais shortcodes não sejam exibidos. Abra o arquivo “functions.php” do seu WordPress, e não se esqueça de fazer uma cópia de segurança do mesmo, antes de qualquer coisa.

No arquivo, adicione a linha abaixo:

add_shortcode( 'shortcode_plugin', '__return_false' );

Salve o arquivo e reenvie-o para o servidor.

Obs: substitua “shortcode_plugin” pelo nome correto do shortcode em uso no seu site.

3) Eliminando arquivos e pastas do plugin

Muitas vezes, arquivos e pastas de um plugin permanecem, mesmo após o plugin ser desinstalado, conforme vimos no procedimento 1, acima.

É sempre bom verificar se ainda existem arquivos e/ou pastas relacionados a plugins quer foram desinstalados. Tais “restos” podem ainda existir fora da pasta onde os plugins são armazenados por padrão no WordPress (wp-content/plugins).

Para isto, utilize um cliente FTP qualquer (como o Filezilla, por exemplo). Conecte-se e acesse, então, a pasta “/wp-content”: a grande maioria destes arquivos “extras” de plugins são armazenados nesta pasta. Verifique aí por arquivos e pastas relacionados a plugins já desinstalados através da dashboard. Apague-os.

4) Limpando o banco de dados

Muitos plugins também criam tabelas próprias no banco de dados em uso com o WordPress tão logo são instalados, e geralmente, tais tabelas não são eliminadas quando de sua desinstalação. Felizmente, é também bastante simples eliminá-las, manualmente.

Obs: vale a pena lembrar mais uma vez da importância do backup. Se você ainda não fez o seu, não perca mais tempo e faça agora, antes de prosseguir.

Acesse o gerenciador de bases de dados de sua preferência, como o phpMyAdmin, por exemplo. Conecte-se com o banco de dados que está em uso pelo WordPress e busque por quaisquer tabelas que façam referência ao plugin que você acaba de desinstalar através da área administrativa do CMS.

Observe que as tabelas do WordPress possuem geralmente o prefixo “wp_’. Busque por quaisquer tabelas cujos nomes (após o prefixo) façam referência ao plugin que está sendo desinstalado totalmente. Caso necessário, entre em contato com o desenvolvedor (através de fóruns, sistemas de suporte, chat, telefone, etc) e pergunte a ele quais tabelas o plugin cria/utiliza.

Selecione tais tabelas. Marque-as e então utilize a opção “Com os selecionados” ==> “Elimina” (drop), no rodapé:

WordPress - Desinstalando plugins

Na tela seguinte, confirme a exclusão da(s) tabela(S).

Pronto, seu plugin foi desinstalado com sucesso! Até a próxima!

Você pode se interessar

TypeScript // Dicionário do Programador
Vídeos
1,655 compartilhamentos6,808 visualizações
Vídeos
1,655 compartilhamentos6,808 visualizações

TypeScript // Dicionário do Programador

Thais Cardoso de Mello - 18 de março de 2019

TypeScript é o termo falado nesse Dicionário do Programador, conheça mais sobre o assunto.

Promoções de Jogos do Final de Semana (15/03)
Notícias
11 visualizações
Notícias
11 visualizações

Promoções de Jogos do Final de Semana (15/03)

Carlos L. A. da Silva - 15 de março de 2019

Confira as melhores ofertas de jogos de PC para o final de semana.

Mega Bate-Papo com o Programador BR (feat. Igor Oliveira) // CDF Entrevista
Vídeos
1,655 compartilhamentos6,812 visualizações
Vídeos
1,655 compartilhamentos6,812 visualizações

Mega Bate-Papo com o Programador BR (feat. Igor Oliveira) // CDF Entrevista

Thais Cardoso de Mello - 14 de março de 2019

Batemos um papo muito divertido e informativo com o Igor Oliveira (do canal Programador BR).

2 Responses

  1. Certo esta é uma boa mas, muitos plugins e temas ainda acrescentam arquivos na tabela options e convenhamos, procurar manualmente estes restos é um pé no saco, deveria existir um plugins ou uma ferramenta para que limpasse o banco de dados, retirando todos os restos referente ao plugin desinstalado.
    Melhor ainda deveria existir uma lei para que os desenvolvedores de plugins e temas acrescentassem aos mesmo uma forma de eliminar too e qualquer rastros deixados pelos plugins e ou temas.

    Meu blog tem apenas 3 anos e o bd já está chegando ao limite, já deletei tabelas e até alguns restos nde plugins e temas deixados na tabela options mas, mesmo assim sei que existem muito mais por lá

    Já usei diversos plugins que prometem limpar e otimizar banco de dados do WordPress mas, só que fazem é encher ainda mais de lixo em meu banco de dados.

    Trabalhei por quase um mês em um de meus blogs, tem + ou – 500 posts e algumas páginas, instalei uma nova instalação do WordPress e copiei cada artigo e páginas para esta nova instalação e usei um plugin de importação / exportação e eliminei o meu blog e importei esta nova instalação, antes o banco de dados tinha 99MB compactado e agora sem compactação está com um pouco mais de 17MB sem compactação, usando os mesmos plugins e tema que no antigo.

    Deu muito trabalho mas, valeu apena, estou com um blog limpo e leve.

    Agora estou trabalhando com o meu blog principal, este é bem mais complexo, acredito que levarei mais de um mês para refazê-lo e deixá-lo limpo e leve.

    Resposta

Deixe um Comentário

Your email address will not be published.

Mais publicações

World Wide Web completa 30 anos!
Notícias
13 visualizações
13 visualizações

World Wide Web completa 30 anos!

Carlos L. A. da Silva - 12 de março de 2019
Ada Lovelace: o cérebro que nunca morre
Artigos
134 visualizações1
134 visualizações1

Ada Lovelace: o cérebro que nunca morre

Carlos L. A. da Silva - 12 de março de 2019
Scrum // Dicionário do Programador
Vídeos
15 visualizações
15 visualizações

Scrum // Dicionário do Programador

Thais Cardoso de Mello - 11 de março de 2019