0 Compartilhamentos 12 Views

IBM se prepara para comprar Red Hat por 34 bilhões de dólares

A centenária gigante de hardware IBM está prestes a completar a aquisição bilionária da Red Hat. A operação irá custar 34 bilhões de dólares, o equivalente a 127 bilhões de reais no câmbio atual, e será a maior compra da IBM em toda a sua história.

O anúncio do início das negociações já havia sido feito em outubro de 2018, sinalizando uma significativa mudança de foco da IBM, em direção a serviços de nuvem. A conclusão da compra estava dependendo da avaliação de entidades reguladoras. A aprovação dos reguladores do governo norte-americano só saiu em maio desse ano, enquanto o aval das rígidas autoridades da União Europeia foi obtida agora em Junho.

Na transição, a Red Hat irá manter toda sua equipe executiva de gerenciamento em seus respectivos cargos, incluindo o chefe executivo Jim Whitehurst, que passará a se reportar diretamente a Ginni Rometty, chefe executivo da IBM. A Red Hat irá operar como uma unidade distinta dentro da hierarquia da empresa-mãe, mantendo seus escritórios, instalações e marca própria. Entretanto, daqui para frente, a Red Hat estará orientada para oferecer “uma plataforma multicloud híbrida de última geração, baseada em tecnologias de código aberto, como Linux e Kubernetes”, de acordo com o comunicado oficial.

O objetivo da IBM não é competir com soluções de nuvem já existentes, mas fornecer a integração necessária e complementar esse ecossistema. Desta forma, as duas empresas seguirão na meta de “construir e expandir suas parcerias, incluindo aquelas com os principais provedores de nuvem, como o Amazon Web Services, o Microsoft Azure, o Google Cloud e o Alibaba”.

Essa é a cartada definitiva de Ginni Rometty, que comanda a empresa desde 2012 e vem tentando modificar a cultura da monolítica companhia para segmentos de mercado de expansão rápida, como software, serviços e nuvem. Perder a evolução do segmento de tecnologia custou caro para a IBM nos anos 80, com a ascensão da Microsoft, mas Rometty está disposto a manter a relevância da empresa mesmo que isso custe investimentos elevados.

Até o momento, a estratégia tem surtido efeito: desde 2013, a participação de serviços de nuvem no faturamento da IBM saltou de 6% para 25%. A expectativa é que a compra da Red Hat amplie ainda mais esse porcentual.

 

Você pode se interessar

Como enlouquecer os rastreadores de internet
Dicas
7 visualizações
Dicas
7 visualizações

Como enlouquecer os rastreadores de internet

Carlos L. A. da Silva - 18 de setembro de 2019

Track This é um experimento criado pelo time do Firefox que vai alterar completamente o perfil que os anunciantes tem de você.

A história de Amazônia, o primeiro jogo brasileiro!
Artigos
8 visualizações
Artigos
8 visualizações

A história de Amazônia, o primeiro jogo brasileiro!

Carlos L. A. da Silva - 17 de setembro de 2019

Como um programador iniciante criou um adventure clássico que atravessou décadas.

VIM (Amado ou Odiado?) // Dicionário do Programador
Vídeos
6 visualizações
Vídeos
6 visualizações

VIM (Amado ou Odiado?) // Dicionário do Programador

Thais Cardoso de Mello - 16 de setembro de 2019

Uma poderosa ferramenta, que dispensa apresentações, e vem sendo utilizada por muitas gerações de programadores.

Mais publicações

Promoções de Jogos do Final de Semana (13/09)
Notícias
10 visualizações
10 visualizações

Promoções de Jogos do Final de Semana (13/09)

Carlos L. A. da Silva - 13 de setembro de 2019
Como usar os novos atributos de link do Google
Dicas
11 visualizações
11 visualizações

Como usar os novos atributos de link do Google

Carlos L. A. da Silva - 11 de setembro de 2019